dia de campo

a
Esqueceu a senha?
Quero me cadastrar
     02/07/2022            
 
 
    
 
O agronegócio brasileiro gerou um Produto Interno Bruto (PIB) de R$ 821 bilhões em 2010, representando 22,34% do PIB nacional que foi de R$ 3,67 trilhões no mesmo período, de acordo com dados consolidados pelo Centro de Pesquisas Avançados em Economia Aplicada (Cepea/USP).
 
Em 2010, o PIB Agro cresceu 5,29%. Segundo informações preliminares do Cepea, o PIB Agro de 2011 deverá crescer perto de 5,8%, devido aos preços reais mais altos tanto de insumos como dos produtos.
 
O crédito agrícola público disponível atualmente é de cerca de 55% fornecido pelos instrumentos de custeio, comercialização e de investimentos por parte do governo Federal. O restante é financiado pelo próprio mercado no chamado financiamento privado (bancos, empresas de insumos e tradings).
 
Como financiar o grande agronegócio brasileiro e reduzir os riscos?
O agronegócio brasileiro ao longo de anos foi regulamentado pelo Sistema Nacional de Crédito Rural (SNCR) que em sua maior parte era formado por financiamento público. A partir do Decreto-lei 167 de 14 de fevereiro de 1967, o crédito rural público mantinha com mão de ferro o setor que muitas vezes era ineficiente. Esse modelo de financiamento público do agronegócio foi perdendo força nas décadas de 1980 e 1990.
 
Em 22 de agosto de 1994 foi sancionada a Lei 8.929 criando a Cédula do Produto Rural (CPR) que se tornou a base de todo o financiamento privado do agronegócio atual. Este título foi embasado na CPR física visando a entrega do produto agrícola. Depois vieram as CPR´s financeira e de exportação.
 
Dez anos após, em 30 de dezembro de 2004 com a Lei 11.076, foram criados os novos títulos do agronegócio criando bases jurídicas para o financiamento privado: Certificado de Depósito Agropecuário/Warrant Agropecuário (CDA/WA); Certificado de Direito Creditório do Agronegócio (CDCA); Letra de Crédito do Agronegócio (LCA) e o Certificado de Recebíveis do Agronegócio (CRA).
 
O CDA/WA são títulos negociados em conjunto para armazenagem da safra. Já o CDCA pode ser emitido por produtores, cooperativas ou agroindústrias que podem agilizar a safra ao agricultor. Já o LCA é um título emitido pelos bancos para dar lastro aos outros títulos que está se destacando com muitas instituições ofertando-o. O CRA ainda não pegou no mercado como forma de financiar toda a cadeia a exemplo do CRI no ramo imobiliário (título que ajuda a financiar a construção civil).
 
Desafios e Oportunidades
O financiamento privado do agronegócio brasileiro ainda não está totalmente consolidado. Existe um potencial estimado de R$ 30 bilhões em negócios primário e secundário, mas há ainda cerca de R$ 25 milhões em registros de pouco mais de 18 mil títulos, de acordo com informações da BM&FBovespa e Cetip, órgãos que fazem a custódia desses títulos.
 
Para se ter uma ideia do potencial do mercado de títulos do agronegócio, entre 2000 a 2010, apenas o Banco do Brasil negociou o montante de R$ 20 bilhões em Cédula do Produto Rural (CPR), título mais antigo e de conhecimento do agricultor. Estima-se que há cerca de R$ 40 bilhões em títulos de CPR circulando no mercado nacional.
 
Do ponto de vista de potencial, o CDA/WA são títulos que ainda não vingaram como ativo de negociações secundárias. O que existe até o momento são registros das operações de CDA/WA, como garantia de armazenamento do produto rural, em bolsas de custódias (BM&FBovespa/BBM/Cetip), embora tenha jurisprudência nacional da eficácia desses títulos.
 
Gestão de risco
O maior desafio para o financiamento do agronegócio privado via os novos títulos de financiamento do agronegócio (CDA/WA, CDCA, LCA e CRA) é de convencimento dos produtores agrícolas que são produtos que visam minimizar as perdas numa safra cheia de riscos ao seu negócio. O quanto antes e a tempo o produtor obter os recursos para plantar, acompanhar o desenvolvimento da lavoura e de colher, melhor, e, mais retorno ele terá. Talvez uma campanha de Governo ajude nesse aumento de mercado dos títulos.
 
Uma grande oportunidade está no potencial de crescimento entre 25 a 30% ao ano no agronegócio brasileiro e no crescimento da população mundial de 9,2 bilhões de habitantes em 2025, que imporá um desafio global importante no fornecimento de alimentos ao mundo. O agronegócio brasileiro será o fiel da balança na oferta de comida global hoje e no futuro. Para tanto, o governo não terá recursos próprios para absorver a demanda produtiva, resta ao financiamento privado, via os novos títulos, abraçar essa causa.
 
Siga meu blog no Canal Rural: http://blogs.ruralbr.com.br/agroblogbrasil/ 
 
 
Aviso Legal
Para fins comerciais e/ou profissionais, em sendo citados os devidos créditos de autoria do material e do Jornal Dia de Campo como fonte original, com remissão para o site do veículo: www.diadecampo.com.br, não há objeção à reprodução total ou parcial de nossos conteúdos em qualquer tipo de mídia. A não observância integral desses critérios, todavia, implica na violação de direitos autorais, conforme Lei Nº 9610, de 19 de fevereiro de 1998, incorrendo em danos morais aos autores.
Julio Carlos Comin
06/01/2012 - 08:15
"O quanto antes e a tempo o produtor obter os recursos para plantar, acompanhar o desenvolvimento da lavoura e de colher, melhor, e, mais retorno ele terß."

NÒo Ú mais fßcil o governo se planejar e disponibilizar os recursos no momento mais adequado?

Sou investidor e trade em bolsa e entendo razoßvelmente esse mercado depois de 12 anos de operaþÒo, portanto, para os agricultores dominarem esses instrumentos de mercado precisa de muito conhecimento e dedicaþÒo, alÚm de custos de transaþÒo.

Para comentar
esta matéria
clique aqui
1 comentário

Agroeconomia - Artigos já Publicados

Sucroenergéticos: Brasil perde bilhões em investimento por falta de pulso
18/11/2011

Commodities em setembro: exportações em alta; preços em queda
19/10/2011

Conteúdos Relacionados à: Agronegócio
Palavras-chave

 
11/03/2019
Expodireto Cotrijal 2019
Não-Me-Toque - RS
08/04/2019
Tecnoshow Comigo 2019
Rio Verde - GO
09/04/2019
Simpósio Nacional da Agricultura Digital
Piracicaba - SP
29/04/2019
Agrishow 2019
Ribeirão Preto - SP
14/05/2019
AgroBrasília - Feira Internacional dos Cerrados
Brasília - DF
15/05/2019
Expocafé 2019
Três Pontas - MG
16/07/2019
Minas Láctea 2019
Juiz de Fora


 
 
Palavra-chave
Busca Avançada